domingo, 22 de agosto de 2010

Chorando palavras

Simplesmente não sei o que falar, pois minha escrita é a lágrima que não deixo escorrer pela minha face. Ouço música, mas nem esta é capaz de abafar todo meu arrependimento. Alguma vez achei que era esperta demais, que fazia tudo certo, que era a rainha dos sentimentos renegados, mas eu só não tinha aprendido a sentir de verdade. Como se rasgassem uma capa que cobria meu corpo, envolvendo minha pele, sem deixar que eu me preparasse, fui jogada no mundo das emoções. E a que conclusão consegui chegar? Que a capa não existia, e que eu já tinha sentido tudo aquilo antes, só não tinha amadurecimento o suficiente para saber o que era o verdadeiro amor. Tive que me iludir com uma paixão, para descobrir que eu sempre tive um amor, simplesmente porque peguei todas as boas coisas deste e entreguei a uma paixão ilusória. Enganei-me duas vezes. Achei que a pessoa errada era a certa, e ainda construí a imagem dela como alguém que nem ela mesma conhecia. E a única coisa que tirei de tudo isso é estar sozinha, sem saber se um dia meu amor retornará.

2 comentários:

Quero_te_dizer disse...

Lendo você, encherguei a mim, e te digo se seu amor tem possibilidade de voltar a existe lute por ele, por que o meu não poderá mais retorna e essa dor é profunda, e doe, mais doe muito quando as lembranças tendem a querer fazer parte do seu dia a dia.

Adorei seu blog e passei a te seguir.

beijos

Velhos Pensamentos disse...

Chorar lágrimas, nunca resolve nada.
Chorar palavras lhe rende elogios.