domingo, 25 de setembro de 2011

Indecisão

Vou começar a escrever um texto;  vou não. Melhor pensar: em quê? Melhor não. Do tempo que corre, resta indecisão, dança de pensamentos, tudo, nada, não. Quem sou eu nesse dia, serei a mesma de amanhã seja qual for a decisão? Sim; não! Quem devo ser agora, para amanhã ser quem quererei? E se amanhã for, será que de ideia até lá já não mudado terei? Instantes criam tempestades ou fazem o sol brilhar. Talvez eu seja extremos que tentam se equilibrar. Se não há exatidão, não pode haver indecisão, tudo é sempre novo, viva a criação.

Um comentário:

AdriCatrinck disse...

Oieeeeeeeeee.. é a dri, tô te seguindo! bjs