segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Medo

Acordei hoje e senti medo. O que me espera talvez não me satisfaça e o que espero nunca aconteça. Tudo depende de escolhas. Vida cruel que nos limita a viver um lado da moeda, uma face das probabilidades, uma realidade e muitas ilusões. Vida boba. Acordei hoje e senti medo. As pessoas que amo morrerão e eu não poderei querer ir junto, não poderei voltar no tempo, não poderei mais existir. Nada posso. Não posso me lamentar pelo futuro, nem me vangloriar pelo passado, não posso viver o presente acreditando que seja algo só. Meu presente sempre será o passado refletido no futuro e o futuro o presente consequente do passado. Assim, sempre estarei no mesmo lugar, e as pessoas que amo sempre estarão ao meu lado. Mas acordei hoje e senti medo. Encaro a solidão, porém não ouso perder a companhia que disfarçadamente me sustenta. 

Um comentário:

Manuela disse...

Lindoo d++
Simplismente toca fundo, na lama e mostra oque realmente sentimos. Adoreiii